O West deve 'penalizar' ódio anti-muçulmano como ele proibiu a negação do holocausto, PM de Paquistanês Khan diz em meio a tumultos anti-franceses

O primeiro-ministro paquistanês Imran Khan pediu às nações ocidentais a processar o ódio contra os muçulmanos com os "mesmos padrões" que se aplica à negação do Holocausto, em meio a uma onda de tumultos anti-franceses em seu próprio país.

Escrevendo no Twitter, Khan pediu aos governos ocidentais "que proibiram qualquer comentário negativo sobre o Holocausto para usar os mesmos padrões para penalizar aqueles deliberadamente espalhando sua mensagem de ódio contra os muçulmanos ao abusar do nosso profeta."

O PM explodiu "políticos extremos" no Ocidente, que espalham o ódio contra os muçulmanos "sob [o] disfarce da liberdade de expressão".

Eu também chamo de Govos Ocidentais que proibiram qualquer comentário negativo sobre o Holocausto para usar os mesmos padrões para penalizar aqueles deliberadamente espalhando sua mensagem de ódio contra os muçulmanos ao abusar do nosso profeta PBUH.- Imran Khan (@imrankhanpti) 17 de abril, 2021

As observações de Khan vieram depois que seu governo proibiram o festas islâmicas do Hardline Tehreek-e-Lebbaik Paquistão (TLP) na quinta-feira para incitar tumultos anti-franceses em todo o país.

O rewn jornal do paquistanês citou o ministro do Interior Sheikh Rashid como dizendo que pelo menos 580 policiais foram feridos em confrontos com manifestantes este mês e dezenas de veículos foram destruídos.

Ao mesmo tempo, a negação do Holocausto na França foi feita ilegal em 1990 sob o chamado ato gayssot.

Também no rt.com.

A França diz a seus cidadãos para fugir do Paquistão como tumultos anti-franceses mortais se intensificarem sobre Emmanuel Macron, percebidos no Islã

O governo francês iniciou uma repressão em mesquitas e grupos muçulmanos que foram considerados radicais após uma série de ataques terroristas no ano passado, incluindo o assassinato de uma professora de escola que mostrou um desenho animado de Mohammed durante uma lição de liberdade de expressão.

Na quinta-feira, a embaixada francesa no Paquistão aconselhou nacionais franceses e empresas a deixar o país, citando preocupações de segurança.

Acho que seus amigos estariam interessados?

Top News