St Vincent adverte a escassez de água como erupções do vulcão continuam

A ilha do Caribe é coberta de cinzas do vulcão La Soufriere, arruinando as culturas e contaminando os suprimentos de água.

As autoridades na ilha do Caribe de São Vicente alertaram que os residentes estão enfrentando a escassez de água, como ash de La Soufriere Volcano contaminou os suprimentos locais.

O vulcão irrompeu novamente por volta das 6h da hora local (10:00 GMT) na terça-feira - o quinto dia de explosões - e enviou plumas de fumaça no ar, bem como cinzas e outros materiais vulcânicos que fluem pelos flancos.

Entre 16.000 e 20.000 pessoas foram evacuadas de áreas perto do vulcão, incluindo cerca de 3.000 que estão hospedadas em mais de 80 abrigos de administração.

O La Soufriere primeiro entrou em erupção na sexta-feira, depois que o governo havia emitido uma ordem de evacuação obrigatória e especialistas disseram que as pessoas podem esperar que o vulcão continue erupindo mais de vários dias.

Os residentes locais preenchem recipientes de água após uma série de erupções do vulcão La Soufriere cobriam a área com uma espessa camada de cinzas [Robertson S Henry / Reuters] A Autoridade Central de Água e Esgoto tem sido incapaz de colher qualquer água das fontes de água desde o

Na terça-feira, dezenas de pessoas ficaram em linhas para receber água ou pegar dinheiro enviado por amigos e familiares no exterior.

"Sem água, muita poeira em nossa casa.

"Ainda estamos à procura de água potável e comida", Jenetta Young Mason de 43 anos, que fugiu de casa na área de perigo para ficar com parentes, à Reuters News Agency.

Durante uma coletiva de notícias sobre a estação local NBC Radio, o primeiro-ministro Ralph Gonsalves disse que São Vicente precisaria de centenas de milhões de dólares para se recuperar da erupção, mas não forneceu mais detalhes.

Ele acrescentou que nenhuma vítima foi relatada até hoje.

Um residente local limpa ash de um telhado após uma série de erupções do vulcão La Soufriere [Robertson S Henry / Reuters] continuou a instar os residentes que se recusaram a deixar suas casas em áreas próximas ao vulcão para evacuar assim que puderem.

La Soufriere eruptou pela última vez em 1979, enquanto uma erupção anterior em 1902 matou cerca de 1.600 pessoas.

Na segunda-feira, o porta-voz da Secretária Geral das Nações Unidas Antonio Guterres disse que toda a população na ilha principal era sem eletricidade ou água potável.

Stephane Dujarric disse que cerca de 20.000 pessoas estavam necessitadas de abrigo, de acordo com relatos recebidos do escritório da ONU para a coordenação dos assuntos humanitários (OCHA).

"A erupção afetou a maioria dos meios de subsistência na parte norte da ilha, incluindo a cultura de banana, com ash e lava flui, dificultando o movimento de pessoas e bens", disse Dujarric durante um briefing.

Top News